Máscaras de proteção: KN95, FFP2 e N95 - o que difere?

Posted by Pedro Mesquita on
Máscaras de proteção: KN95, FFP2 e N95 - o que difere?

Há alguma justificada confusão nos consumidores relativamente a estas máscaras, que têm recentemente sido referenciadas por alguns países Europeus como mais eficientes na proteção dos seus utilizadores contra a contaminação por SARS-CoV-2. As novas variantes Inglesa, brasileira e Sul-Africana já circulam na Europa e há uma forte convicção de que são significativamente mais contagiosas, ou seja, o nível de contágio pode ser 50% mais alto. Há também cientistas que afirmam que a taxa de mortalidade associada a estas variantes pode ser 30% mais elevada que a variante original do SARS-CoV-2.

A dramática subida de casos ativos de Covid-19 e o aumento exponencial da mortalidade tem levado a que alguns países da UE estejam a proibir o uso de máscaras sociais e até médicas em locais públicos, obrigando e recomendado o uso de máscaras KN 95, K 95 ou FFP2. Exemplos deste movimento são os casos recentes da França, da Alemanha e mais recentemente da Áustria.

Quais são então as diferenças entre estas máscaras?

Estes 3 tipos de máscaras entram na categoria de máscaras respiratórias e não são considerados utensílios médicos, mas sim equipamentos de proteção individual (EPI).

Ao contrário, as máscaras médicas, cirúrgicas e sociais ajudam-nos a evitar que a projeção dos nossos fluídos, emitidos durante os espirros e tosse atinjam outras pessoas, ou seja, mitigam efetivamente o risco de contagiarmos os outros, mas não nos protegem eficazmente a nós próprios.

Efetivamente as máscaras KN 95, K 95 e FFP2 são mais espessas do que uma máscara médica normal e por essa razão protegem os outros e protegem-nos a nós. No entanto estas máscaras devem ser ajustadas adequadamente e não devem ser usadas ​​por períodos muito prolongados, uma vez que reduzem significativamente o caudal de ar. Estas máscaras devem ser descartadas quando ficam sujas ou molhadas, podendo, no entanto, durar até uma semana, dependendo da intensidade do seu uso.

As máscaras médicas e cirúrgicas devem ser descartadas após cada uso e se mantidas em uso consecutivo, de 2 em 2 horas.

As máscaras FFP2, KN 95 e K 95 são cada vez mais usadas na proteção dos idosos porque fornecem um certo nível de proteção contra vírus para quem usa a máscara.

Máscara cirúrgica
Máscara fácial KN95
 Máscara cirúrgica facial
 Máscara facial KN95

 

Como se pode ver no quadro em baixo, as diferenças entre as máscaras KN 95, K 95 e FFP2 são mínimas:

 

Tipo de máscara Norma Efetividade na filtração
KN95 GB2626-2006 > 95% particulas de 0,3 Microns
N95 NIOSH(42CFR84)
> 95% particulas de 0,3 Microns
FFP2 EN 149:2001 > 94% particulas de 0,3 Microns

 

As diferenças nas suas referências devem-se essencialmente às normas segundo as quais os seus fabricantes obtiveram as certificações da sua eficácia. Também estas normas são muito semelhantes.


Older Post Newer Post

0 comments

Leave a comment

Please note, comments must be approved before they are published